tenho sonhado com um lustre
talvez verde
talvez azul
acho que o vi há alguns dias
ou talvez tenha sonhado com isso
eu num ônibus vendo o lustre
perfeito para o canto da sala
em que te escrevo no escuro
e no excesso de luminosidade
vinda do teto
das paredes das janelas
um lustre colorido
talvez vermelho
poderia reparar o verso mal cortado
aquele excesso
a falta
a letra disforme do sono
a embriaguez na tinta
da velha caneta sem tampa
o que te escrevo
se parece com essa imagem
essa tampa esquecida
acho que é por isso
que tenho sonhado com o lustre
com palavras que possam
anteparar certa luz
rebatida

Nenhum comentário: